Quando e por que recorrer ao Coaching?

coaching-through-facts-and-opinions
Como leis, princípios e valores afetam sua vida
7 de Julho de 2017
macbride-extrovert-0116_1
O conhecimento no ambiente de trabalho
1 de Agosto de 2017

Quando e por que recorrer ao Coaching?

O_PODER_DO_COACHING

O_PODER_DO_COACHING

Existe um momento em que o profissional deve recorrer ao coaching? Para a Master Coach, Bianca Caselato, geralmente são dois os momentos que levam uma pessoa a buscar apoio no processo de Coaching:

Ausência de motivação
A primeira situação levantada pela profissional é a insatisfação de modo geral com a vida pessoal e profissional: “É muito mais recorrente com as questões profissionais, uma vez que o próprio processo de coaching é mais reconhecido para assuntos profissionais, o que não invalida o extraordinário efeito nas pessoas quando o assunto são questões pessoais.”

Desenvolvimento pessoal
Outro momento que as pessoas buscam o coaching na análise de Bianca Caselato segue a contramão da infelicidade: “A decisão da mudança através do coaching acontece quando há a necessidade de desenvolver competências, geralmente ligadas à liderança, administração do tempo, organização  etc.”

A especialista alerta que tanto um motivo quanto outro, em sua grande maioria, estão relacionados com questões de ordem emocional, ansiedade, falta de motivação, estresse, falta de objetivos e baixo nível de conhecimento sobre si mesmo

Sintomas

Caselato aponta quais são os principais candidatos para iniciar o trabalho de coaching: eles passam por aquelas pessoas que se sentem desmotivadas, sem capacidade de sonhar, com alto nível de estresse no trabalho e em casa, excesso de descontrole emocional e falta de ânimo.

“Todos esses são sintomas de insatisfação pessoal e até mesmo profissional. Quando nos encontramos com frequência com esses sintomas é hora de olhar para dentro e avaliar o que não está legal. Será que é o casamento? O trabalho? Ou será que o descontamento é comigo mesmo?”

Neste sentido, o processo de coaching pode ser um excelente apoio para colocar a pessoa em ação e descobrir aquilo que realmente não está bom e principalmente se o coaching será um instrumento de mudança comportamental e na vida desta pessoa.

Qual é o perfil de quem busca este coaching?

Bianca Caselato explica que quando o assunto envolve questões de ordem emocional, a grande maioria destes perfis é formado por mulheres das mais variadas idades:

“Tenho clientes desde a juventude até a terceira idade. De maneira geral as mulheres buscam muito um encontro com elas mesmas. Muitas se dizem perdidas em suas carreiras e não encontram a felicidade profissional e na maioria dos casos percebemos questões de ordem emocional nos bloqueios destas mulheres, como baixa autoestima, inseguranças associadas ao medo.”

Uma característica muito semelhante detectada por Bianca dentre seus clientes é o excesso de medo e a descrença do próprio potencial – justamente pela ausência do autoconhecimento: “Por isso eu costumo dizer que o trabalho consiste em potencializar talentos com técnicas e o meu próprio talento em motivar as pessoas.”

E quando são os homens que buscam a profissional,  Bianca afirma que geralmente o intuito é desenvolver novas habilidades profissionais, mas muitos acabam também se descobrindo em outro momento de vida – o que é muito normal.

Quais os resultados que as pessoas esperam do coaching?

Realização! De maneira geral é este o resultado que se busca. Caselato afirma que um profissional quer é ser feliz e trabalhar com algo que ama, lembrando que quando um cliente sai de um processo de coaching com a certeza do que ele ama ele e vai seguir adiante mesmo com as dificuldades, o resultado costuma ser extraordinário na vida destas pessoas que arrumam um sentido para acordarem todas as manhãs.

“Quando o assunto é de ordem pessoal o que elas querem também é a felicidade que normalmente está ligada às inseguranças e aos medos. Quando elas criam coragem para ir adiante e arrumam motivação para dar um passo a mais e mudarem seus comportamentos, saindo da zona de conforto, o resultado é transformador”. Finaliza Bianca.

Fonte: Parashop 

Os comentários estão fechados.